Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Tatiana Voltou

por P. Barbosa, em 26.07.10

...

 

Tatiana voltou.

 

Bateu à porta e fez-se anunciar. Trazia um papel qualquer na mão que o levantou e colocou frente aos seus olhos, mas ele não estava a olhar para a folha de papel, estava a olhar para o Y que continuava perfeito, ali entre os seus seios.

 

Trazia um cai-cai branco que não cobria muito mais que metade das suas mamas. O cai-cai dava-lhe um Y ainda mais pronunciado, criando um fosso ao meio para o qual não hesitaria saltar. Aquele tipo de roupa, tinha a certeza absoluta, não era permitida naquela profissão.

 

Chegou a pensar que talvez ela se vestisse assim só para ele, trocando de roupa numa qualquer cabine telefónica antes de chegar, como o Super-Homem faz. Mas as hormonas têm muitos pensamentos, quer de imagens sonhadas acordado, quer de palavras, coisas agradáveis que nós gostamos de sentir e ouvir e que nos dão desejo para conseguir.

 

E é estranha esta aparente conclusão, de que as palavras que surgem na cabeça são na realidade as palavras ditas por partes do corpo, que afinal falam, e que na verdade a consciência se limita a ouvir e a sentir muda essas faladas emoções.

 

Mas Zodiak estava enganado. A verdade é que Tatiana, depois de ter sido violada na sua juventude, ficou congelada na sexualidade para todo o sempre. Aquele momento duplo em cima da cama com os dois colegas de liceu, que a usaram à vez ou em atordoada coordenação, quebrara-lhe a vontade para aquilo que o seu perfeito corpo fora programado fazer.

 

E aqueles momentos no colchão resumiram, numa única tarde de domingo, uma vida inteira desde a alegria à desilusão. De certa forma foi uma sorte, pois despachado o assunto, ficara livre para viver a vida como nunca a teria podido viver.

 

Era esse o segredo para a sua rápida ascensão na sua profissão, para a qual não tinha a menor vocação. Usava a sua castrada sexualidade apenas como mecanismo de provocação.

 

Usava a roupa curta de mais para a profissão (para qualquer profissão, na verdade, menos uma), expondo o corpo como um altar que não se podia tocar. E as dores de olhar que provocava nos homens eram a sua silenciosa forma de retaliação.

 

A ela, bastava-lhe a tesão. Mas esse tesão, que num ser normal funciona como a estocada inicial que o conduz para a arena onde será toireado, em Tatiana funcionava como sinal de alerta e de retracção.

 

...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:01



Livros e Contos


Com o meu pai aprendi que cada palavra é preciosa. Dizia-me frequentemente, com um sorriso desafiador, Cada palavra é preciosa! A verdade tem uma direcção mas não um destino (não te esqueças). Tudo o que eu digo é mentira, vê se descobres... Nunca descobri a verdade escondida naquelas palavras preciosas.

Disponível em
iBooks, Google Play, Kobo, Kindle











Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


Mais sobre mim

foto do autor