Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O Velho de Gliese581g - Parte 1

por P. Barbosa, em 29.11.10

Abertura

Parte 1

 

Nunca fui bom a história. Diz-se que no passado distante vivia-se décadas. Diz-me tu. Parece difícil de acreditar e, ao mesmo tempo, sinto a angústia de contemplar tal possibilidade; morrer novo sem descobrir a idade do Segundo C.

 

A vida move-se devagar; como deve ser. Quando temos tempo para dar e perder aprendemos que ela deve ser usado com paciência. A princípio, quando somos  novos, nunca antes do primeiro C, é difícil encontrar e manobrar as engrenagens que travam a velocidade da vida que nunca quer parar. Devagar, descobrem-se mil coisas mais que passam escondidas pela velocidade do olhar e do sentir.

 

Não vou mentir. O choque da verdade do meu presente pode afligir o passado distante que tu és. Não importa. Não importas. Estando tu já morto e enterrado, é um peso leve que me fica na consciência. Se te afligir, afligiu, já passou.

 

Há quanto tempo morreste tu?

 

Hoje é um dia diferente. É um dia que, na verdade, esperava que nunca viesse a acontecer. Mas para poder continuar, amanhã e depois, sinto que preciso escrever no papel a história da minha vida, do segundo D em diante. Diz-se que «Os Velhos» são homens e mulheres diferentes, forjados por uma história de vida única que os conduziu até aqui, onde agora eu estou.

 

E apesar de tudo aquilo que hoje sabemos fazer; atravessar uma galáxia num pestanejar, ter um mundo inteiro só para mim, mudar a ordem dos planetas e pô-los a girar ao contrário, viver milhares de anos sem adoecer, ser capaz de sentir a vida de uma maneira que nunca poderás entender, apesar de tudo isto, apesar da nossa sabedoria milenar, não sabemos ainda como se chega a ser «O Velho».

 

Certamente existirá um artefacto particular na história da minha vida e dos meus pensamentos para estar agora no lugar onde me encontro. Preciso recontar a história para encontrar a razão, a ideia, o pensamento, qualquer coisa que justifique a mensagem que chegou hoje de madrugada.

 

Não conto com a tua ajuda. Não podemos estar os dois vivos ao mesmo tempo e, se quiseres, por minha bondade, considera-te tu vivo se assim o entenderes, e a mim morto, pois não podemos estar os dois vivos ao mesmo tempo, mas na parte que me toca sou eu o vivo e tu o morto. Sou eu que falo enquanto tu permaneces calado.

 

Tenho a certeza de que depois de lidas as palavras que aqui estão escritas nada mudará. Tudo continuará como o teu amanhã que já aconteceu. Os mesmo ódios surgirão. As mesmas guerras, que já aconteceram, se repetirão, o homem permanecerá igual a um espelho que só sabe multiplicar. Nada mudará.

 

Melhor prova que isto não há.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:42



Livros e Contos


Com o meu pai aprendi que cada palavra é preciosa. Dizia-me frequentemente, com um sorriso desafiador, Cada palavra é preciosa! A verdade tem uma direcção mas não um destino (não te esqueças). Tudo o que eu digo é mentira, vê se descobres... Nunca descobri a verdade escondida naquelas palavras preciosas.

Disponível em
iBooks, Google Play, Kobo, Kindle











Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


Mais sobre mim

foto do autor